Raspberry Pi: o que é, para que serve e como comprar

O Raspberry Pi é um minicomputador, semelhante ao PC ou notebook que você tem em casa ou no trabalho. A diferença é que este dispositivo é compacto e possui todos os principais componentes de um computador numa pequena placa do tamanho de um cartão de crédito.

O dispositivo foi criado no Reino Unido pela Fundação Raspberry Pi, uma organização sem fins lucrativos focada na promoção e no ensino de ciência da computação básica para jovens em escolas e universidades da Europa, com produtos de preço acessível.

A Fundação nasceu em 2006, quando um grupo de cientistas do Laboratório de Computação da Universidade de Cambridge, no Reino Unido começou a trabalhar em um microcomputador baseado no Atmel ATmega644 – que serviria de base para o Raspberry Pi.

O primeiro fruto desse projeto foi lançado em 2012. Chamado Raspberry Pi 1 Model B, ele custava US$ 25 e vinha com um System-on-a-Chip (SoC) da Broadcom, o BCM2835. Ou seja, na mesma placa vinham CPU, GPU, SDRAM, DSP e uma porta USB.

Além disso, o primeiro Raspberry Pi tinha 256 MB de RAM e processador ARM single-core de 700 MHz. O armazenamento ficava por conta de uma entrada para cartão de memória que aceitava os formatos SD, MMC e SDIO.

Depois dele, foram lançados mais 15 versões diferentes do mesmo minicomputador, cada uma com uma leve diferença de especificação em relação à outra. Atualmente, no site da Fundação Raspberry Pi, estão à venda os seguintes modelos:

  • Raspberry Pi Zero
  • Raspberry Pi Zero W
  • Raspberry Pi 1 Model A+
  • Raspberry Pi 1 Model B+
  • Raspberry Pi 2 Model B
  • Raspberry Pi 3 Model B
  • Raspberry Pi 3 Model B+
  • Raspberry Pi 3 Model A+

Já o Compute Module é uma variação do Raspberry Pi que já vem com memória flash integrada à placa. O minicomputador, disponível em diversas opções de armazenamento, é especialmente destinado ao uso industrial.

Em termos de ficha técnica, o Raspberry Pi Zero é considerado o modelo mais básico de todos. Resumidamente, ele vem com as seguintes especificações:

  • CPU single-core de 1 GHz;
  • 512 MB de RAM;
  • 1 porta Mini HDMI;
  • 1 porta Micro USB OTG;
  • 1 porta de energia Micro USB.

Já o modelo mais avançado do momento é o Raspberry Pi 3 Model B+, que vem com a seguinte ficha técnica resumida:

  • Placa Broadcom BCM2837B0, com CPU Cortex-A53 (ARMv8) 64-bit de 1,4 GHz;
  • 1 GB de memória LPDDR2 SDRAM;
  • Wi-Fi de 2,4 GHz e 5 GHz IEEE 802.11.b/g/n/ac;
  • Bluetooth 4.2;
  • 1 porta USB 2.0 de Ethernet (velocidade máxima de 300 Mbps);
  • 1 porta HDMI;
  • 4 portas USB 2.0;
  • 1 porta CSI para câmera;
  • 1 porta DSI para monitor (suporte a touchscreen);
  • 4 conectores para saída de som estéreo e de vídeo;
  • 1 entrada para cartão Micro SD (para SO e armazenamento);
  • Conector de energia 5V/2.5A DC.

Para que serve o Raspberry Pi

O Raspberry Pi serve para quem quer montar um computador caseiro. Assim como um notebook e ou desktop, você pode conectar este minicomputador a um monitor, um teclado e um mouse e ele vai funcionar como um PC (quase) normal.

Dizemos “quase normal” porque ele é bem mais limitado do que um computador completo. Não pense que você pode usá-lo para rodar games de última geração ou programas de edição pesados, por exemplo. O Raspberry Pi é mais voltado à execução de tarefas básicas, como controlar um robô caseiro ou automatização de tarefas corriqueiras.

Apenas em 2019 foi possível instalar uma versão ARM (voltada a dispositivos móveis) do Windows 10 em um Raspberry Pi. Normalmente, estes minicomputadores rodam sistemas personalizados, baseados em Linux, feitos especificamente para a função à qual eles são destinados.

Uma das finalidades mais comuns dadas ao Raspberry Pi é a de um videogame retrô caseiro. Muita gente usa o minicomputador para instalar emuladores de consoles antigos e, assim, ter à sua disposição games de Super Nintendo, Mega Drive e outros na sua televisão moderna, com direito a controles Bluetooth.

Outras possíveis aplicações são na construção de uma central de mídia, projetos de IoT (Internet of Things, ou Internet das Coisas), de robótica e muitas outras. O limite é a sua criatividade (e o seu orçamento).

Como comprar um Raspberry Pi

Globalmente, você pode comprar um Raspberry Pi pelo site oficial da Fundação. Ao selecionar o modelo, você pode concluir a compra pela mesma página ou ser redirecionado para um dos revendedores oficiais.

No Brasil, o único revendedor oficial listado pela Fundação é a loja Filipeflop, que fica em Santa Catarina e entrega para todo o Brasil. Mas você pode procurar por marketplaces online, como o Mercado Livre, lojas que vendem modelos importados do aparelho.

Escolha bem qual modelo de Raspberry Pi você quer comparando as especificações, levando em conta o projeto ao qual ele será destinado. Na dúvida, vá até o site da fabricante e compare as fichas técnicas das diferentes versões antes de decidir qual você quer comprar.

Canal theevolutiontech

Apenas mais um fã da grande rede , um maluco pela internet que passa grande parte do tempo conectado sempre a procura de novidades online , e sempre achando já que a rede é movida por novidades ...

Deixe um Comentário !